Artigos

children-817365_1280

Feliz Dia Mundial da Criança

Dizem que são o melhor do mundo.

Eu acredito que, além de serem o melhor do mundo, poderão transformar este num mundo melhor. São o nosso futuro.

Se queremos um mundo melhor, então, desenvolvamos crianças melhores, educando-as para um sentido de cidadania e possuidoras de valores morais.

É importante refletir sobre o que estamos a ensinar às nossas crianças, que oportunidades lhes asseguramos para que se desenvolvam harmoniosamente, que adultos somos nós e que exemplo lhes damos.

Não esqueçamos nunca que as crianças aprendem por imitação e com base nas experiências que têm. Se formos adultos responsáveis e equilibrados, certamente garantimos que as nossas crianças têm bons modelos para seguir.

A dimensão lúdica, ou seja, o jogo, garante que as crianças brincam e desenvolvem competências relacionais, cognitivas e emocionais.

Por isso, que nunca falte a brincadeira às nossas crianças, assim como oportunidades para que esta aprenda e reflita sobre os seus comportamentos e atitudes, apoiada por adultos capazes de a guiar por uma vida plena e harmoniosa.

 

Neste Dia Mundial da Criança responda às seguintes questões:

 

– As crianças que estão à minha volta são felizes?

– Quando estou com as crianças, passamos momentos de felicidade?

– Passo tempo suficiente e de qualidade com as minhas crianças?

– A brincadeira e o jogo fazem parte do nosso quotidiano?

– Permito que as crianças se desenvolvam adequadamente?

– E eu? Permito-me a expressar e a ouvir a “minha criança interior”?

 

Estou certo que a resposta a estas questões o/a farão refletir e ajudar a ter um Feliz Dia Mundial da Criança.

marco
Marco Martins Bento
(psicólogo clínico e psicoterapeuta)

Imagem1

Pais… vamos construir jogos?

Muitas das vezes os pais reconhecem as dificuldades dos seus filhos e optam por procurar o técnico especializado para colmatar essas dificuldades. Mas pais, quando procuram a ajuda de um Terapeuta da Fala, não é só o técnico que trabalha com a criança.

Enquanto Terapeuta da Fala tento envolver ao máximo os pais na terapia e, sempre que possível, envio para casa tarefas para realizarem com as crianças de forma a dar continuidade aos objetivos trabalhados em sessão.

Contudo, isto por si só não chega e é importante sensibilizar os adultos para serem pró-ativos e realizarem atividades que ajudarão a criança a desenvolver as suas competências. Não estou a falar de fichas de trabalho, que todos nós sabemos como as crianças são resistentes para as concretizar, nem estou a falar de jogos lúdico-didáticos à venda em superfícies comerciais.

Pais… vamos construir jogos? Isso mesmo! É tão fácil, económico e divertido!

Basta pensar na dificuldade do seu filho e dar asas à imaginação…

Ora espreite alguns exemplos:

Imagem2

Imagem3

Imagem4

Imagem5

Imagem6

 

É necessário papel, tesoura, cola, marcadores e pouco mais para, de forma lúdica, ajudar a superar as dificuldades dos mais pequenos.

Eu sou adepta destes “materiais caseiros”! E os meus pacientes mais pequenos aprovam!

 

marco
Isabel Neves
Terapeuta da Fala (Cédula profissional C- 046910174)

Imagem1

Terapia da Fala… vamos brincar?

Brincadeiras nas consultas de Terapia da Fala? Sim, é verdade.

Porquê? Simples. Apesar do Terapeuta da Fala trabalhar com todas as faixas etárias (desde recém-nascidos a idosos), o certo é que as crianças continuam a ser o maior público-alvo desta atividade profissional.

Desta forma e, porque a motivação do utente é um dos segredos para o sucesso terapêutico, brinca-se nas consultas de Terapia da Fala! Mas atenção… não são umas brincadeiras quaisquer!

Todos os jogos e atividades lúdicas desenvolvidas nas consultas respeitam os objetivos terapêuticos delineados, tendo em conta as dificuldades apresentadas pelas crianças.

Quer descobrir como é simples? Ora espreite os exemplos:

  • Dado para trabalhar o som “s” em posição inicial de palavra

Imagem1

  • Jogo “Quantos Queres?” para trabalhar o som “l” em posição medial de palavra

Imagem2

  • Imagem para descrição e automatização do som “ch”

Imagem3

  • Jogo “Restaurante” para trabalhar categorias e elementos

Imagem4

  • Atividade para trabalhar hábitos vocais saudáveis/prejudiciais para a voz

Imagem5

 

Na clínica NirvanaMED, a especialidade de Terapia da Fala dispõe desta vertente mais lúdica.

Ficaram curiosos? Então contacte-nos para saber mais informações!

 
marco
Isabel Neves
Terapeuta da Fala (Cédula profissional C- 046910174)